{% viewClass %}

Postado em: 27 de julho de 2017 - 09:59

FACULDADE FIDELIS 10

A Fundação Educacional Menonita – FEM mantenedora da Faculdade Fidelis, tem uma longa história.

A Fundação Educacional Menonita – FEM mantenedora da Faculdade Fidelis, tem uma longa história. 

Com a Reforma do século XVI, a Bíblia retomou sua posição de autoridade máxima da fé e prática, reposicionou-se a justificação pela fé e o sacerdócio de todos os crentes. Com essa postura, estabelecendo congregações livres, fazendo discípulos dedicados e batizados após a confissão de fé em Jesus, Menno Simons, ex-sacerdote católico holandês, uniu-se aos anabatistas holandeses em 1536 e durante 25 anos pastoreou as igrejas espalhadas pelo noroeste da Alemanha e Holanda. De seu nome vem à expressão Menonitas.

A saga menonita, desde então - entre trabalhos incansáveis que os transformaram em agricultores de comunidades bem-sucedidas, educadores invejáveis, e homens de grande fé – submeteu-os a perseguições políticas e religiosas. Em meados do século XVI, foram obrigados a refugiar-se na Prússia. Em fins do século XVIII, rumaram para a Rússia: agricultores-modelo contribuíram decididamente para o desenvolvimento do Continente.

Com a 1ª Grande Guerra Mundial, em 1914, e a Revolução Bolchevique, em 1917, mais uma vez perseguida, muitos mortos ou condenados a trabalhos forçados nos campos gelados da Sibéria, os Menonitas ganham o mundo, atravessando penosamente o Portão Vermelho que os levaria à Alemanha e à libertação do Inferno Russo. Nesta época, a comunidade Menonita contava com mais de 100 mil membros, desde o Sul da Rússia até a fronteira com a China.

Rumo ao ocidente, em fevereiro de 1930, o navio Monte Olívia trouxe ao Brasil 30 famílias Menonitas, que se estabeleceram em Santa Catarina, no Vale do Krauel, a oeste do município de Ibirama. Por volta de 1934, grande parte destes imigrantes partiu para Curitiba – Paraná, onde os campos abertos e planos, contrastando com a região montanhosa que habitavam em Santa Catarina, permitiam o uso do arado e a criação de gado.

Mais uma vez, religião, trabalho e educação faziam brotar o progresso na comunidade – ainda que recomeçando incansavelmente. As comunidades Menonitas da América Latina fixaram-se principalmente no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e no Paraguai. Mas também há grandes comunidades Menonitas no Canadá e Estados Unidos.

Já estabelecidos no Brasil, em Curitiba, fundaram simultaneamente em 1961, dois Institutos Bíblicos, o IBP (Instituto Bíblico Paranaense) e o ITE (Instituto Teológico Evangélico). O primeiro, em língua portuguesa e o segundo, em língua alemã. Em 1972, ocorreu a fusão dos dois Institutos Bíblicos para formar o ISBIM (Instituto e Seminário Bíblico Irmãos Menonitas).

Diante do novo contexto brasileiro, o conselho do ISBIM iniciou o diálogo com outras denominações, com o objetivo de solicitar junto ao MEC – Ministério da Educação e Cultura o credenciamento de uma Faculdade para a oferta do Curso de Teologia em nível superior.

Para que este objetivo se concretizasse, em março do ano de 2002 as denominações: AIMB – Associação das Igrejas Menonitas do Brasil, AEM – Associação Evangélica Menonita, CIELB – Convenção das Igrejas Evangélicas Livres do Brasil, COMIM – Convenção das Igrejas Irmãos Menonitas do Brasil, e a FEM – Fundação Educacional Menonita, reuniram-se para celebrar entre si o início de todo processo que no ano de 2004 credenciaria, junto ao MEC – Ministério da Educação e Cultura, a Faculdade Fidelis.

A FEM – Fundação Educacional Menonita, foi indicada para ser a mantenedora da Faculdade Fidelis com inscrição no CNPJ – Conselho Nacional de Pessoa Jurídica sob o  nº 77.501.286/0001-13No ano de 2004 o MEC – Ministério da Educação e Cultura designou uma comissão de avaliados para verificar in loco se infraestrutura da Faculdade Fidelis estava adequada para os Cursos que futuramente seriam solicitados.

Em 21/12/2004 o Ministro da Educação Tarso Genro, assinou a Portaria Ministerial de nº 4.298 para a autorização do Credenciamento da Faculdade Fidelis (código: 2301) e a Portaria nº 4.321 autorizando o funcionamento do Curso de Teologia (Bacharelado) por um período de 5 (cinco) anos.

A FEM – Fundação Educacional Menonita (código: 1498), sabedora dos compromissos assumidos no momento do seu credenciamento e com a missão de, “formar profissionais com valores éticos e princípios cristãos por meio do ensino de qualidade com preparo para a vida profissional, social e familiar”, no ano de 2010 reafirma seu compromisso junto às denominações e solicita o Reconhecimento do Curso de Teologia (Bacharelado).

Atendendo a todas as recomendações junto ao MEC – Ministério da Educação e Cultura, o Curso de Teologia (Bacharelado) foi reconhecido por meio da Portaria Ministerial nº 1.912, de 18/11/2010, publicada no Diário Oficial da União – D.O.U. em 19/11/2010, seção 1, pagina nº 14 para funcionar por um período de 3(três) anos conforme prevê o ciclo avaliativo e a legislação em vigor.

A FEM – Fundação Educacional Menonita (código: 1498), considerando a visão institucional de “ser uma instituição de referência no ensino, pesquisa e extensão, oferecendo uma educação além do seu tempo pautada em valores éticos e princípios cristãos por meio do ensino de qualidade com preparo para a vida profissional, social e familiar”, no ano de 2012 protocola junto o MEC – Ministério da Educação e Cultura o recredenciamento da Faculdade Fidelis.

Nesta trajetória histórica, a FEM – Fundação Educacional Menonita (mantenedora) consolidada em sua estrutura, fortalecida pela dinâmica da Faculdade Fidelis (mantida), partícipe do processo de desenvolvimento que se verifica no bairro do Boqueirão e bairros do entorno, e das oportunidades criadas por uma comunidade que caminha a passos largos, atendendo a solicitação das denominações patrocinadoras, no ano de 2013 solicitou junto ao MEC – Ministério da Educação e Cultura a autorização de funcionamento do Curso de Pedagogia (Bacharelado).

Em 2013, a FEM – Fundação Educacional Menonita ciente da necessidade de formação continuada dos egressos da Faculdade Fidelis e com firme propósito de consolidar a trajetória da instituição, depois de ouvida as denominações, aprova a criação dos Cursos de Pós-Graduação lato sensu em nível de Especialização vinculados ao Curso de Teologia (Bacharelado) conforme previsão do art. 44, inc. III, da Lei nº 9.394/96 da LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

A Faculdade Fidelis tem por meta para os próximos anos, implementar um Curso de Especialização para cada Curso de Graduação que oferta, possibilitando aos Egressos e à comunidade do bairro do Boqueirão e bairros do entorno uma alternativa de aprofundamento de estudos. Com olhar visionário buscará implantar novos cursos conforme política de graduação e de pós-graduação estabelecida em seu Projeto Pedagógico Institucional - PPI bem como no Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI.

Uma tarefa de tal envergadura, por certo jamais seria concretizada sem os esforços dos responsáveis por este cenário institucional e principalmente, pela iniciativa e contribuição de um visionário grupo de Menonitas (imigrantes russos) que aspiram pela urgência da valorização de um ensino de qualidade, valores éticos e princípios cristãos, pilares essenciais para a vida profissional, social e familiar.

Postado em: 27 de julho de 2017 - 09:59

Categorias